A Maçonaria do Equador e do Paraguai acusa Maduro do “vil assassinato de Oscar Pérez”

A Maçonaria do Equador e do Paraguai divulgou duas mensagens expressando sua indignação à morte da polícia Oscar Pérez em uma operação policial em Junquito, Caracas, descrevendo o evento como um “assassinato”.

Em uma declaração, a Grande Loja simbólica do Paraguai (GLSP) expressou sua tristeza por “o cruel e covarde assassinato dos Caros Iros Óscar Alberto Pérez e José Alejandro Díaz, membros da Grande Loja da República da Venezuela, pelo tirania sob o ditador Nicolás Maduro “.

A organização deixou claro que ambos “foram covardamente mortos durante a operação da polícia venezuelana apesar de terem expressado a anterior rendição às mortes como visto em vídeos que foram viralizados em redes sociais e informativas”.

Juntamente com isso, eles convocaram a Grande Loja da República da Venezuela a “ser parte da solução para uma situação que está além do controle do Estado”.

Palavras similares tinham a Grande Loja do Equador, que enfatizava que o Oscar Perez “ofereceu a sua vida cumprindo o sagrado juramento de lutar contra a tirania, demonstrando a condição do homem livre e seu compromisso máximo na tarefa de devolver o povo da Venezuela sua dignidade “.

Fonte: El Dinamo

Receba gratuitamente o Ebook Maçonaria ao Alcance de Todos e o boletim semanal de atualizações sobre a Maçonaria Brasileira

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

15 − eleven =